Código de Ética da FBrN completa 19 anos

 

Img: FBrN

O Conselho de Ética tem a função de analisar os casos que desvirtuam a imagem do Naturismo.

(Foto dos membros do antigo Conselho)

No dia 7 de dezembro de 1996 a FBrN aprovou na terceira Assembleia Geral Extraordinária a criação do Código de Ética, no sítio Ibatiporã, em Porto Feliz, estado de São Paulo. Embora, já em 1987, já tivesse sido levantada a necessidade de criar tal expediente, lembra Celso Rossi, fundador da FBrN, somente há 19 anos que sua criação somente foi aprovada na reunião citada acima.

 

O Conselho de Ética é composto por três nomes que são eleitos durante o CongreNAT bianualmente. Tem por objetivo analisar e julgar as denúncias recebidas e admitidas pela presidência e pelo Conselho Maior, que quebrem qualquer uma das regras de comportamento previstas no seu Regimento. Após a análise e parecer dos integrantes do conselho, a decisão é enviada de volta ao Conselho Maior que a aplica aos envolvidos, que pode ser desde uma simples advertência formal até o banimento da Federação Brasileira de Naturismo.

 

Os atuais integrantes do Conselho de Ética são Luiz Carlos Hack, do Pinho NAT, Maria Luzia de Almeida, do Grupo Naturismo Capixaba e João Olavo Rosès, da Ecovila da Mata.  

 

(enviado em 4/12/15 por FBrN)